Como é que se apresenta quando está desempregado?

 

De cada vez que vai a algum lado e lhe perguntam “o que é que faz?”, sente aquele aperto no peito e o reviver daquela angústia do incerto?…
E se, em vez dar aquela resposta lacónica do ‘estou desempregado’, e de cair naquela cadeia desconfortável de negatividade, der uma resposta com confiança e que pode até abrir-lhe portas?

Aqui ficam alternativas para usar:

 

“Estou em transição profissional”

Nunca gostei muito da palavra ‘desempregado’. Pela carga negativa que transporta em si. É uma palavra que acaba por centrar em si a conversa e, na verdade, o que lhe interessa é mostrar que, apesar da indefinição profissional, está a ‘fazer a ponte’ para o futuro. É como que a palavra ‘desempregado’ centra as atenções no passado e no infortúnio, e o ideal é que se foque nas oportunidades que estão em aberto. Ao dizer “estou em transição profissional” pode focar a conversa nos caminhos que tem em perspetiva e, quem sabe, o seu interlocutor o põe em contacto com alguém relevante?…

 

“Sou um profissional de recursos humanos, especializado em gestão de formação de grandes projetos, e estou à procura de um novo desafio profissional”

Pode aproveitar para divulgar o seu campo de atuação e de especialização, deixando claro que está ‘no mercado’. Se já estiver claro para si o próximo passo que quer dar na sua carreira, seja específico, mostrando o seu valor e área profissional. Suscite a curiosidade do seu interlocutor, e, já agora, clarifique o que é que procura.

 

“Terminei mesmo agora uma colaboração com a empresa XXX. Estou agora à procura de um novo projeto na área YYY”

Não deixando de mostrar que não está a trabalhar, consegue, ainda assim, de forma positiva, falar do que fez antes e para onde quer dirigir a sua ação, no futuro, deixando bem assente as áreas que lhe interessam.

 

“Estou a fazer voluntariado com a associação XXX e estou a procurar um trabalho nessa área”

O voluntariado pode ser uma forma de manter alguma atividade durante essa fase ou de desenvolver competências em áreas do seu interesse. Caso esteja neste tipo de experiência, valorize-a, integrando-a na sua apresentação e mostrando de que forma essa experiência se integra logicamente no seu percurso.

Estar desempregado pode ser uma fase de grande mudança e de realinhamento. Embora as forças e influências externas alimentem o desânimo e a consternação, foque-se na oportunidade que é repensar a sua carreira e (de)definir caminhos que podem levá-lo a percursos mais satisfatórios e recompensadores. Como se costuma dizer: ‘há males que vêm por bem’… E a forma como se apresenta aos outros, pode fazer a diferença.

 

 

Fotografia: Flickr, Grant Wickes