5 passos para criar uma marca pessoal consistente

 

Ter um posicionamento e marca pessoal claramente definida pode ser a diferença entre ser considerado um candidato TOP ou apenas mais um. Não só para o seu processo de procura de emprego, mas para qualquer passo estratégico na carreira, definir uma marca pessoal é uma grande vantagem.

Veja os passos para a definição de uma marca consistente, de acordo com Tracey Parsons, uma especialista em branding e marketing digital.

 

1. Defina o seu conceito central

Este conceito central é a convergência daquilo em que é bom, daquilo gosta muito de fazer e daquilo que podem pagar-lhe para fazer. Debruce-se sobre cada uma dessas áreas e anote as suas ideias, enquanto está a trabalhar para identificar o seu conceito central.
Quando conseguir chegar a esse conceito, vai ficar claro para si onde focar a sua atenção. Fica claro o que é importante e o que não é. O seu posicionamento torna-se consistente.

 

2. Defina tópicos ou áreas de especialização

Dentro do seu conceito central, é possível definir áreas ou temas de maior especialização, onde pode focar-se ainda mais. Pode ser um profissional de recrutamento, mas especializar-se em recrutamento para a área de marketing. Essa especificação confere ainda mais identidade à sua marca.

 

3. Construa um perfil que suporte a sua marca

O seu perfil nas redes sociais é o seu cartaz. Se tiver um perfil claro e coerente em todas as redes sociais isso vai criar muito mais consistência. Não quer dizer que todos os seus perfis digitais tenham de ser uma réplica uns dos outros, mas deve haver consistência. O seu perfil LinkedIn deve ser mais profissional, e o seu perfil Facebook pode ser mais informal, mas todos devem ser uma variação do seu perfil base. O conceito central tem de estar presente em todos, mas com umas variações consoante o canal.

 

4. Siga pessoas influentes nessas áreas

Parte da construção de uma marca forte e consistente, passa por criar e partilhar conteúdos de elevado interesse na sua área. Siga pessoas influentes: siga os seus sites, blogs, subscreva as suas newletters; essas pessoas são fonte de conteúdos e inspiração para criar os seus próprios conteúdos que suportam o seu conceito central. Assegure-se que tudo o que partilha nas redes sociais está alinhado com a sua marca e com o seu conceito central e com as áreas de especialização.
O LinkedIn é ótimo para seguir essas pessoas. Siga também grupos profissionais e partilhe conteúdos e comentários que adicionem valor ao grupo e se alinhem com a sua marca.

 

5. Promova socialmente a sua marca

Vai ver a sua marca crescer conforme for partilhando mais e mais conteúdos. Pode fazê-lo com comentários que acrescentem valor ou mesmo propor a publicação de artigos como convidado de um blog que segue e admira. Enquanto não se sente confiante para escrever um artigo, exercite-se como comentador. Se fizer comentários pertinentes, vai suscitar interesse e avivar a discussão, começando a criar consistência em torno da sua pessoa e da sua marca.

 
 
 
Fotografia: Flickr, Sebastiaan ter Burg